quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Uma Família de Oleiros

No Principio deste ano morreu o Armindo Reis, o “último dos Oleiros” que fazia parte de uma Família de ceramistas que recordo bem, pois nos meus tempos de meninice que vivi no Bairro da Ponte, no Largo do Estragado, agora pomposamente chamado de Largo do Colégio Militar, guardo a imagem de dezenas de alguidares e tachos colocados ao Sol para de seguida serem cozidos e vidrados, isto quer pela Olaria da Família Reis, quer pela Olaria do Dionísio.

 Desta família de oleiros Fazia também parte o João Reis um homem de grande humanismo que cultivou com mestria a olaria tradicional caldense.

Esta fotografia do João Reis, retirei-a de uma revista sobre a cerâmica que tinha um extenso artigo intitulado “Memória a um Oleiro que gostava de ensinar.”

1 comentário:

Anónimo disse...

Só hoje vi esta foto do meu amigo João. Fomos colegas de escola, fomos para a guerra colonial na mesma altura, estivemos perto, ele em Zala eu em Nambuangongo e regressamos quase ao mesmo tempo ( princípios de 66) dessa guerra e como os pais já tinham televisão foi em casa do João que eu e alguns colegas vimos o campeonato mundial desse mesmo ano. Grande colega, que estejas lá à minha espera...Chaves