domingo, 12 de novembro de 2017

115 anos da Associação Comercial


Há 115 anos Rafael Bordalo Pinheiro presidiu a uma reunião no Hotel da Copa para aprovar os estatutos da Associação Comercial e Industrial.

De lá até aos nossos dias esta Associação tem tido altos e baixos, mas sempre com uma acção ininterrupta o que a torna na décima Associação Empresarial mais antiga do País.

É, pois, esta Associação, com mais de um seculo de história, que quer tomar parte no desenvolvimento da cidade, propondo, reclamando, mas também compartilhando tarefas e responsabilidades.

Bem sei que os “revolucionários do Facebook, e os paladinos da verdade”, encontrarão sempre alguma coisa para apontar… pois é meus amigos, mas isto é uma premissa de quem quer fazer “coisas”, pessoalmente, do alto dos meus 65 anos e com a tarimba adquirida em tantas Associações por onde passei, já estou imune a certas “bocas”, a vida ensina-nos que umas vezes temos êxito outras nem tanto, mas nunca deixarei de tentar.

Já estamos no leme desta Associação há 5 Anos, falta 1 para dar lugar a outros, mas deixem que vos diga que tenho um enorme orgulho de fazer parte deste grupo, que além da competentíssima Direcção tem quatro colaboradoras, que além de serem lindíssimas, têm esta rara qualidade de vestirem a camisola.    

sábado, 11 de novembro de 2017

Pastel BORDALLO

Os Pasteis BORDALLO estão a chegar longe.
De Londres recebi a seguinte mensagem:
Pasteis Bordalo para lanche! Obrigado Pai pela encomenda! Os netos dizem que podes mandar mais!


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

O Natal está a chegar


domingo, 5 de novembro de 2017

A Minha Estante – Caldas da Rainha – Rainha das Termas de Portugal


O titulo do Livro não vem muito a propósito, o que é uma pena, mas este almanaque editado pela Comissão Municipal de Turismo em 1955, é um exemplo de como a actividade comercial tinha um enorme fulgor precisamente devido às termas, a cidade respirava saúde.
Como se pode ler no verso








sábado, 21 de outubro de 2017

Molda 2017

24 montras da Cidade da Caldas da Rainha deram palco a uma exposição de trabalhos de antigos alunos da ESAD (Escola de Artes), que desenvolveram projectos que se relacionam com o domínio da cerâmica e considerados relevantes no plano estético e técnico.
A Electro Lider, tem muito prazer em participar nestas iniciativas, e por isso hoje a nossa montra valorizou-se com a criatividade do cerâmico Pedro Miguel Almeida.




domingo, 15 de outubro de 2017

O Rallye das Caldas

A Revista Ilustração nº 114, publicada em Setembro de 1930, entre várias notícias que publicava trazia uma muito interessante.
Corrida de automóveis nas festas das Caldas da Rainha (foto de Orrios), com imagem do automobilista que venceu o rally, João Galweiler.Nunca tinha ouvido falar de ralis aqui nas Caldas mas pelos vistos..

As outras noticias da página:
Morre o dramaturgo francês Georges de Porto-Riche.
Chega o primeiro comboio à estação de Pôrto de Mós, inaugurando o troço do Caminho de Ferro do Lena (Martingança-Pinheiros-Batalha-Pôrto de Mós). O comboio inaugural na estação de Pinheiros. Em baixo, o sr. ministro do Comércio, dr. João Antunes Guimarães, as entidades oficiais, os directores da companhia e demais convidados, antes do almoço em Pôrto de Mós.

domingo, 8 de outubro de 2017

O Miranda do “3 Pipos”


Este fim de semana, aproveitando uma viagem até S. Pedro do Sul para confraternizar com os meus amigos do Batalhão de Cavalaria 8322-74, programei uma visita ao Restaurante “3 Pipos” que se situa em Tonda, arredores de Tondela.
Este Restaurante é sobejamente conhecido, sendo uma referência em todos os roteiros gastronómicos da região, e, diga-se com toda, a justiça, “conta com um bar, uma loja gourmet e cinco salas de ambiente rústico-regional, todas com as paredes de granito e pormenores alusivos ao mundo do vinho. A sua ementa de cozinha caseira completa-se com pratos sugeridos.”
Mas o que me trás aqui é o facto de este magnifico espaço ser propriedade de um amigo que já não via há muitos anos, o António Miranda, que curiosamente pertenceu ao Batalhão que já referi, é claro que como os encontros se realizam sempre no primeiro Sábado de Outubro este amigo está sempre “preso” ao seu espaço e nunca pode dar-nos o prazer da sua companhia.
Claro que depois de um almoço fabuloso, seguiu-se uma animada cavaqueira e ficou a promessa de brevemente nos encontrarmos.
Já agora fica a recomendação, se forem para aquelas bandas o António Miranda e toda a sua equipa lá estarão para os receber com uma enorme simpatia e um serviço de excelência.

domingo, 1 de outubro de 2017

As Caldas aos olhos de uma Belga

Chama-se Pascale Haustrate, mas é mais conhecida por Calou Gato. Chegou às Caldas há cerca de um ano e fez desta região a sua paixão, aliás não é a única, pois na Zona Oeste, vivem cerca de 3500 estrangeiros, sobretudo no Bom Sucesso, S. Martinho e Salir do Porto, Nadadouro e Salir de Matos.

Pois esta nossa amiga Belga resolveu publicar um Guia sobre as Caldas, em Francês, com a intenção de auxiliar os estrangeiros a integrarem-se melhor na comunidade. 
Este roteiro tem 150 páginas e faz uma óptima divulgação sobre as qualidades da zona, bem como do património Caldense.

domingo, 24 de setembro de 2017

Uma volta por Barcelos

Barcelos é a capital do artesanato e esta vertente está bem patente nas ruas, os galos e outros “bonecos” dão um colorido muito interessante a esta cidade.




domingo, 17 de setembro de 2017

Na rota do Rio Lima

Se há zonas do País que goste particularmente, o Alto Minho está nessa categoria.
Aproveitando dois ou três dias de férias rumei ao norte para fazer a rota do Rio Lima.
Este rio nasce na Galiza, entra em Portugal, próximo do Lindoso e passa por Ponte da Barca e Ponte de Lima, até desaguar no oceano Atlântico junto a Viana do Castelo, após percorrer um total de 135 quilómetros.
Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo foram lugares de visita obrigatória e a talhe de foice se andarem por esta zona não deixem de ir almoçar a Barcelos onde no Restaurante Bagoeira se come muitíssimo bem.






domingo, 10 de setembro de 2017

Vamos a votos

No início de Outubro lá vamos de novo colocar o voto na urna, e este é um direito do qual não abdico, porque além der ser a “arma do povo” ainda não inventaram coisa melhor para decidir quem nos vem “lixar” a cabecinha.

Eu confesso que todas as minhas esperanças e perspectivas de Abril já se esfumaram neste mar de incompetências e políticos de pacotilha, mas mesmo assim prefiro estes a uma nova classe política que se instalou no Facebook que são os “REVOLUCIONÁRIOS DE SOFÁ” para estes é que não tenho paciência.
Estas são umas eleições que nos tocam mais de perto porque está em causa o poder local, e por favor não digam que não vale a pena ir votar, porque este argumento só serve para disfarçar a nossa inércia.

domingo, 27 de agosto de 2017

Travessa do Albardeiro


Esta semana fui ao Cadaval. Este facto não tem nada de extraordinário, mas há por lá uma travessa que me trás recordações de infância.
Estou-me a referir à Travessa do Albardeiro, pois é, começo por dizer que o Albardeiro era o meu Tio Machado, homem de poucas palavras, mas de uma generosidade do tamanho do mundo, casado com a minha tia Noémia.
Não foram muitas as vezes que partilhei a sua casa, mas lembro-me muito bem de algumas tardes passadas na sua oficina onde desempenhava a arte de correeiro com mestria.
Os meus tios já faleceram há largos anos, da família ficou uma prima, Guida de seu nome, e esta minha visita ao Cadaval veio reforçar a ideia de que é urgente um encontro para uma almoçarada.

sábado, 12 de agosto de 2017

Jogadores que fizeram história

Ontem quando estava a ver o Sporting-Setúbal (que deixou os meus amigos benfiquistas com uma azia danada por causa do penalty), lembrei-me de uma foto que tirei a semana passada em Setúbal.
Na Rotunda do Estádio do Bonfim lá está o JJ (Jacinto João), que os “rapazes” da minha geração bem se lembram.
O primeiro grande jogo que vi ao vivo foi o Portugal-Roménia em 1967, no Estádio Nacional e fui testemunha de uma obra de arte protagonizada pelo JJ que deu um golo fenomenal.

domingo, 30 de julho de 2017

Uma volta por Amarante

Por força de uma amizade de longa data, vou com alguma frequência a Amarante.
A cidade a que chamam a “Princesa do Tâmega” contínua encantadora e carregadinha de história e desta vez até deu para me sentar à mesa com Teixeira de Pascoaes, não que eu seja um grande apreciador da sua poesia mas ele estava ali no Café à minha espera.





quinta-feira, 27 de julho de 2017

Uma volta por Águeda





domingo, 23 de julho de 2017

42 Anos depois

Provavelmente não estamos na mesma, ou como diz o poeta

“Temos falta de cabelo
três ou quatro cicatrizes
sofremos de inquietação.
Muitas vezes nos disseram
como é rápido o deslize
mesmo assim nunca deixámos
de dar corda ao coração.

…Mas o que está cada vez melhor é a amizade que nos liga, porque “Os Amigos não têm prazo de validade.”

domingo, 9 de julho de 2017

Uma exposição de bom gosto que não chega às pessoas.

Entre 10 de Junho e 10 de Agosto pode ser visitada no CCC o grande evento anual do desenho de humor na imprensa internacional, o WORLD PRESS CARTOON.

Trata-se da 12.ª edição deste evento que chega às Caldas da Rainha depois de ter passado por Sintra e Cascais.

Segundo os seus promotores "Um dos grandes caricaturistas portugueses está intimamente ligado às Caldas. Rafael Bordalo Pinheiro produziu aqui grande parte da sua obra. Por isso, achámos que fazia todo o sentido acolher este evento, sabendo que é um enorme desafio".

Concordo inteiramente, pena é que esta magnífica exposição passe ao lado da população, e obviamente por culpa de quem a promove, com a agravante de ter sido feito um investimento muito avultado neste certame, mas nesta terra as pessoas têm dificuldade em fazer eventos para o “Povo”, principalmente quando o dinheiro não é deles.



quinta-feira, 6 de julho de 2017

Uma Rotunda é uma Rotunda...mas algumas são especiais


É este magnífico Leão que guarda o novíssimo Pavilhão João Rocha, a casa das modalidades do Sporting.

sábado, 24 de junho de 2017

Bordalo, o Livro, uma Amiga

Hoje Bordalo Foi ao Parque à Rua dos Plátanos, onde está o seu busto desde 1927.
A minha amiga Isabel Castanheira, com a sua paixão Bordaliana que se reconhece, foi lá apresentar mais um livro sobre o “Mestre”.
Fazer o elogio da Isabel, nem me atrevo porque sou suspeito e por isso melhor é valer-me das palavras do José Luis, director da Gazeta das Caldas.    
“A nossa amiga Isabel Castanheira demonstra com esta publicação que, numa pesquisa em apenas três anos das nossas edições, por feliz acaso os três primeiros anos da vida do jornal, consegue reunir uma variedade de textos impressionante, que pelo tema, pertinência e importância, ajudam a (re)construir uma parte da história local ligada à cerâmica.
Rafael Bordalo Pinheiro é uma personalidade caldense, por adopção, que marcou fortemente a história da nossa terra, que hoje ainda muito lhe deve, muito mais do que aquilo que ele lhe deu. 
De igual forma, ainda hoje haverá muitos campos por explorar nestes domínios, em que a cidade e a região, podiam beneficiar se soubesse potenciar e valorizar essa herança.”




sábado, 17 de junho de 2017

A Minha Estante – Terra de Águas

Este é um livro obrigatório para quem quiser conhecer a história da Cidade de Caldas da Rainha
De muitos documentos históricos de grande interesse transcrevo um que a Associação Comercial entregou em mão ao Rei D. Carlos em 27 de Janeiro de 1904, acerca da candidatura caldense a ponto de passagem da linha ferroviária Setil-Peniche cuja viabilidade em 1899 o Governo encarregou uma comissão presidida por Paiva Couceiro de estudar.
Esta carta era assinada por Rafael Bordalo Pinheiro, Presidente da Assembleia Geral da Associação Comercial.
"Senhor - A Associação Comercial e Industrial das Caldas da Rainha no intuito de contribuir quando possa para a prosperidade desta vila, e consequentemente para o justo engrandecimento do seu comércio e indústria, vem respeitosamente suplicar perante Vossa Magestade para que superiormente seja determinado que o entroncamento da linha Oeste, no projecto de caminho de ferro de Setil a Peniche, na zona compreendida entre Mondego e o Tejo, se faça na estação desta vila. A par das vantagens de tal medida advêm para esta vila, merecedora da ajuda do Governo de Vossa Majestade, pela sua importância como centro comercial e industrial e como estância balnear de primeira ordem, sem dúvida a de maior afluência do país, frequentada por suas Majestades e Altezas, e pela côrte, muito se contribui para que o estrangeiro especialmente dos nossos vizinhos espanhóis, haja mais fácil comunicação, economia e comodidade, desde que fique, tal como se implora, directamente ligada a esta estação termal mais uma via acelerada. O Governo de Vossa Majestade, avaliando a justiça do nosso pedido, sem dúvida o atenderá, dando com o seu deferimento à nossa súplica maior valor a esta praça e aos seus comuns interesses, e proporcionando-nos motivos para a nossa justíssima gratidão".

Titulo:
Terra de Águas
Autor:
Câmara Municipal das caldas da Rainha
Ano:
1993

domingo, 11 de junho de 2017

A Minha Estante – Museu da Cerâmica


Deste excelente roteiro do Museu da Cerâmica, destaco uma referência à obra de Francisco Elias e uma fotografia muito rara de António Costa Mota Sobrinho.
“A miniatura foi um género desenvolvido na Fábrica de Faianças, por um dos seus operários, Francisco Elias (1869-1937), discípulo de Bordalo Pinheiro, que representou, além de peças inspiradas na ourivesaria quinhentista, várias figuras e tipos populares em barro usando dimensões Ínfimas e, posteriormente, dedicou-se a esta especialidade em oficina própria.


Titulo:
Museu da Cerâmica
Autor:
Cristina Horta
Ano:
2007