domingo, 11 de outubro de 2009

Real Sociedade

Nos anos setenta depois do “25 Abril” o movimento associativo eclodiu com uma dinâmica própria dos períodos revolucionários, esta foi um fase transversal a todo o País e obviamente as Caldas da Rainha não fugiu à regra.
Uma destas associações que apareceram foi o Real Sociedade, que teve no Joaquim Marques o seu grande sustentáculo.

Vem a propósito esta introdução, porque no Sábado participei num Jantar, (estas coisas para terem êxito tem que haver comida), onde estiveram presentes meia centena de ex-associados.
Embora o Grupo tenha tido diversas actividades, ténis de mesa, teatro, campismo e pesca, foi no futebol que esta colectividade teve os seus pontos altos.

Guardo do Real Sociedade, alguns objectos, nomeadamente uma “minúscula taça” prémio do 1º Raly Paper que ganhei com meu, “co-piloto” Zé Fernando.

A festa foi óptima, e a companhia do melhor. Algumas fotos projectadas fizeram as delícias dos participantes.
Fico à espera do próximo encontro.

3 comentários:

Anónimo disse...

Foi uma excelente iniciativa, que culminou duas brilhantes actuações dos "craques" da bola que participaram nas inaugurações dos sintéticos da A-dos-Francos e do Campo Luis Duarte - Caldas da Rainha (figura impar da história do Caldas e do futebol nas Caldas, justamente homenageada).

Espero que tenha continuidade, foi bom.
R.S.

Anónimo disse...

Obrigado Zé
Foi bom rever alguns amigos e poder participar nas recordações de juventude

Um abraço
J. Marques

Luis Eme disse...

lembro-me bem da malta do Real Sociedade, uma geração ou duas antes da minha...

lembro-me de muitos, do Pélé, do Bernardo, do Marques, do André, do Maurício...

e eram uns brincalhões, de vez em quanto lá inventavam um "acidente qualquer" e lá levavam alguém a braços, até próximo do Montepio...