quinta-feira, 27 de março de 2008

Um cartaz de 1940

Este cartaz, de grande formato, sobre as comemorações centenárias na província da Estremadura, que tiveram lugar em Caldas da Rainha nos meses de Agosto e Setembro de 1940, é uma das peças da minha colecção, que eu ainda não consegui entender muito bem que tipo de comemorações publicitava e que tipo de festejos é que envolveu.
Este evento decorre numa altura em que chegam às Caldas refugiados da Guerra.

Com o titulo "Ecos da Guerra - Os emigrados em Caldas da Rainha", A Gazeta das Caldas noticiava que, "Inesperadamente automóveis estrangeiros começaram aparar nas ruas da cidade, enquanto muitos outros, atulhados de bagagens, se dirigiam para o sul. (...) Os hotéis ficaram cheios de estrangeiros: austríacos, ingleses, franceses, americanos, Belgas e Holandeses.(...) Gente estranha, de todos os credos políticos e de todas as religiões recolheram-se ao bom abrigo dum Portugal tranquilo graças ao Estado Novo, a Carmona e Salazar"
Segundo uma descrição cronológica do Historiador João Serra, ficamos ainda a saber que em 1940 era inaugurado o novo edifício dos Correios e a cidade tinha 9632 habitantes. António Montez era nomeado director do Museu Malhoa e Júlio Lopes presidia aos destinos da Cidade.
Quanto à exposição, nas minhas pesquisas sobre o assunto, não fui muito bem sucedido.

2 comentários:

Luis Eme disse...

Bela peça de colecção...

Acordomar disse...

e que eram comemoraçoes de alegria, lá isso era ;))

Bom Domingo*