domingo, 14 de julho de 2013

Ao que isto chegou ou as Caldas vistas por um Eborense

No mês passado recebi um mail de um amigo, que não tenho o prazer de conhecer, que dizia;

Permita-me que comece por me apresentar. Chamo-me Paulo, tenho 37 anos, e resido em Évora.
Recentemente descobri o seu blog Águas Mornas, que considero interessante, útil, e bem escrito. Poderá agora perguntar o Zé Ventura por que é que um eborense anda a ler blogs das Caldas? Estamos determinados em sair de cá num futuro próximo - resta saber para onde. Por isso gostaria de saber a sua opinião sobre a cidade
.

Claro que dei a minha opinião, favoravelmente, mas sempre fui dizendo que o melhor era o nosso amigo ver com os próprios olhos, e foi o que ele fez e depois enviou-me este mail que vale a pena ler.


Bem, no final de Maio lá ficámos nas Caldas durante 3 dias e fizemos o nosso trabalho de prospecção à cidade e redondezas.
A última coisa que eu queria era falar mal da sua cidade, mas tenho que ser sincero e dizer que ficámos bastante desiludidos. Se calhar não ajudou o facto de termos apanhado os dias das festas académicas, ou então talvez não saibamos dar o devido valor a algumas mais-valias de Évora que tomamos como garantidas. Seja como for, por favor não se ofenda com aquilo que vou dizer de seguida, é apenas a opinião que trouxemos. Na vida, as pessoas valorizam as coisas de forma diferente, de acordo com a sua personalidade e valores, e é apenas disso que se trata.
Já sabíamos que o clima das Caldas seria excelente para nós, e comprovámos que as praias das redondezas são muito agradáveis. A localização geográfica é também excelente.
Porém, quanto à cidade, achámo-la bastante degradada, tanto a nível de habitações como de espaços públicos - uma das ruas principais, a Av. 1º de Maio, é um exemplo gritante de falta de manutenção. Igualmente importante é os graffiti, que chega a ser sufocante, e é um fenómeno aparentemente fora de controlo. E foi pena constatar que as pessoas parecem encarar estes problemas importantes - degradação e vandalismo - com apatia e tolerância. Penso que a crise não pode ser desculpa para tudo.
Depois, não sabemos se por ser a tal altura das festas, encontrámos por toda a cidade imensa sujidade e um número surpreendente de indigentes: marginais, pedintes, arrumadores de carros. Fomos informados que parte disso se deve à Escola Superior de Arte e Design, cuja presença terá conduzido a que as Caldas abdicassem de algum civismo para obter o dinamismo daí resultante, e à Associação Volta a Casa.
Acabei eu próprio por ter alguns problemas com arrumadores de carros que "trabalhavam" no parque precisamente junto à PSP (!). Custa-me subsidiar traficantes/consumidores de droga cujos únicos serviços que prestam são a ameaça e a extorsão..
Não compreendo como o Presidente da Câmara, que tão elogiado é neste país, e tanto gosta de dar lições a outros autarcas, deixou chegar as coisas a este ponto. Era uma pessoa com a qual simpatizava bastante, porque qualquer pessoa que o ouça fica convencida que ali estará um autor de obra exemplar. Agora que vi a sua obra, fico a pensar o que tem ele andado a fazer - é fácil ter as contas em dia quando tanta coisa está por fazer!
Ficámos muito desanimados com as Caldas, que no papel pareciam uma escolha ideal, e provavelmente não iremos para aí. Estamos a estudar outras alternativas (Leiria e Figueira da Foz) mas as coisas não estão a correr muito bem - depois de contactar pessoas destas duas cidades, fui informado que parece haver problemas crescentes de criminalidade e tráfico de droga, relacionados com a presença de inúmeros arrumadores de carros e ciganos. Resta-nos continuar o trabalho, mas isto não está fácil...
Para terminar, queria apenas voltar a agradecer a sua ajuda, fazendo votos para que o José não tenha ficado com a impressão que somos uns nazis ou snobs! Somos pessoas simples e trabalhadoras que apenas querem paz, segurança, e asseio.

Um abraço amigo,
Paulo


3 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde
Infelizmente a opinião deste Sr. é cada vez mais partilhada, o que me impressiona, são os jantares de homenagem ao Sr.(ex) presidente da Câmara pelo trabalho executado, penso que depoiamento fala por si.

Este depoiamento devia ser partilhado pela comunicação social, regional(pelo menos)

Santana disse...

Compadre, a sombra dos chaparros não lhe fez sonolência.
Tem os olhos bem abertos, para ver o estado da nossa cidade. Da nossa cidade?
DO NOSSO PAÍS. Compadre mais um copo à saúde dos nossos politicos.
Santana

Anónimo disse...

Pergunta-se se a Estrada que passa junto ao Elefante Azul,no acesso à A8,cujo nome desconheço, não tem dono.Quando arranjaram as roturas de àgua,não se deram ao trabalho de alisar o asfalto que ficou de crespo e com depressões,não sendo nada cómodo passar ali.Agora que apontaram as baterias para a requalificação,sim,porque o dia 29 de setembro se aproxima,estão se lixando para quem passa ali,a danificar os carros.Já está assim à bastante tempo.