domingo, 22 de abril de 2012

Ainda se lembram do 25 Abril?

Este post já passou por aqui em 2009, mas não resisto em recuperá-lo.
Será que ainda alguém se lembra do 25 de Abril?
Por mim faço questão de pôr o meu “cravo na lapela”, e nada melhor que dar voz ao poeta.

Tinha um cravo na lapela
tinha outro cravo na mão
pus um cravo na janela
e mais um no coração.

Dei cravos a tanta gente
tanta gente os deu a mim
nesse dia de repente
tudo em volta era um jardim.

Dei um cravo ao soldadinho
outro cravo ao capitão
liberdade pão e vinho
e que viva a revolução.

Cravo em verso cravo em prosa
cravo nosso meu e teu
em Maio que é mês da rosa
choveram cravos do céu.

Muito tempo já passou
no que passou desde então
mas o cravo esse ficou
dentro do meu coração.

Passa o tempo e não demora
no que passou desde então
mas o cravo inda cá mora
dentro do meu coração.

José Fanha (Abril 2006)

6 comentários:

Anónimo disse...

É bom mesmo não nos esquecermos do ANTES do 25 de Abril, para não permitirmos, de uma forma actuante, que os tempos do antes regressem. Mascarados ou não. Porque as ameaças estão aí, mais que evidentes.

Viva o 25 de Abril!

Ze disse...

Eu.... e vou voltar a por o cravo , mesmo que muitos o tenham esquecido , não conhecia os versos , abraço

Luis Eme disse...

era pequeno mas lembro-me bem, Zé.

foi pena que os nossos governantes não tivessem aproveitado a Revolução e a democracia para transformarem no nosso país num lugar mais igual, justo e prospero.

Anónimo disse...

Tinha eu 13 anos. 36 anos depois lembro as palavras do meu pai ditas nos dias seguintes ao 25 de Abril.
- : Agora tudo será diferente!...
Ele tinha esperança num país bem melhor, já que tinha conquistado a liberdade sonháva com um pais mais prospero, socialmente mais justo para todos aqueles que deram o seu sangue suor e lágrimas, sobretudo para os trabalhadores mais massacrados e desfavorecidos.
36 anos depois vejo um enorme retrocesso desses valores onde resta uma certa mascara de liberdade... mas que mal acompanhada não nos serve.
Espero ansiosamente que o espirito de Abril volte a inspirar quem nos governa e que liberte do trabalho (forçado)todos aqueles que mal conheceram a meninice a troco de um trabalho (dito agora) de esploração infantil dando-lhes agora a oportunidade de privarem com a meninice dos seus netos.
CCOL

Jose Brás dos Santos disse...

Eu lembro do meu primeiro 25 de Abril. Estava no 2.º Ano do Ciclo preparatório na Borbalo Pinheiro. Caso não me falhe a memória era uma Quinta-Feira!

Mas mais me lembro do primeiro 1.º de Maio passado na Praça da Fruta, frente ao então edifício da Câmara Municipal. Tempos dos meus doze anos de idade!

MaximinoMartins disse...

Eu lembro-me muito bem...
Já tinha trinta e tantos...!!

Foi óptimo o 25 de Abril...

Foram péssimas todas as asneiras que se seguiram ao longo de todos estes anos...que nos conduziram á situação actual...!

Foi pena que muitos (felizmente nem todos...) dos que tiveram acção directa no 25 de Abril/64 militares e políticos, tenham pensado depois mais em si e nos amigos do que no todo da Nação...!!

Acredito que é possível reverter estes tempos dificeis...só não sei é se ainda vou estar por cá para ver...!!