quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Os meus primeiros computadores











Aproveitando o feriado para algumas arrumações, ao abrir uma caixa, deparei-me com as minhas preciosidades informáticas.

Decorria o ano de 1986 quando vi um anúncio publicado no Jornal "A Bola" que dizia que finalmente a técnica de programação estava ao nosso alcance, graças ao génio do Sr. Clive Sinclair, criador do ZX 81 e mais tarde do Spectrum 48K.
Assim com um pedido à firma “Landry – Engenheiros Consultores Lda”, Julgo que era assim que se chamava, encomendei o ZX 81, uma máquina extraordinária de 2 kb de memória, e mais tarde uma expansão para 16 Kb pela módica quantia 11 mil escudos, julgo que equivalia a cerca de 25% do vencimento de então. No ano seguinte o Spectrum 48Kb, adquirido na TV Caldas, por 28 mil escudos, trazia a cor e o som e uma memória já considerável.

Foram noitadas inesqueciveis , juntamente com os amigos, ora programando algumas rotinas em Basic ou desbravando jogos que hoje fazem parte da história, tais como o Horácio Glutão, Manic Miner, Chucki Egg, Jet Pac, eu sei lá, tantos que seria fastidioso enumerar.

3 comentários:

Lambda disse...

Parabéns pelo Blog vi aqui coisas bem giras e estes computadores fizeram-me lembrar o meu velhinho Spetrum ZX+ :)

A Cor do Mar disse...

Que giro :)) o meu primeiro, foi o do meu filho um Commodore 64 (axo) para jogos .
Beijocas***

AJ disse...

E qual não foi o meu espanto! Na montra estava um aparelhómetro que escrevia no televisor. Tinha que ter um "bicho" daqueles. Contados os tostões lá comprei o fenómeno. Um ZX Spetrum com uma fabulosa capacidade de armazenamento de 48KB. Nessa noite não me deitei... claro. TV e "bichinho" no tampo do estirador Olaio...e vai de fazer experiências. Daí a aprender a linguagem Basic foi um passo. Tinha de ser, senão "aquela coisa" só servia para jogar. E em pouco tempo aquela "coisa" já servia para gravar fitas Beta no Video.
Depois... bem depois foi um caminhar, step by step, para o progresso e actualizações. ZX+ - Amstrad 520, Amstrad 640, etc.
Hoje é dificil passar um dia sem o "bichinho".
Há quem compre um cão.
Vícios.